Educomunicação, Língua-Cultura Guarani, Sustentabilidade eTeko Porã

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2020-08-30

Autores

Villalva Filho, Mário Ramão

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

UNIOESTE

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo geral atender às demandas de formação/capacitação das comunidades indígenas de Añetete e Itamarã, na cidade de Diamante do Oeste-PR. O levantamento das referidas demandas foi realizado em 2017 a partir da pesquisa de campo no âmbito da disciplina ―Extensão Inovadora e Desenvolvimento Rural Sustentável‖ do PPGDRS (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável) da UNIOESTE. A partir dessa experiência, em 2018, elaboramos e cadastramos um projeto de extensão na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), cuja metodologia foi pautada nos preceitos da Educomunicação. Um dos principais objetivos do projeto de extensão foi a oferta de um curso de capacitação aos(às) professores(as) de guarani das escolas indígenas das comunidades de Añetete e Itamarã, a fim de orientar na elaboração e preparação das suas aulas. Em 2019, o projeto de extensão se consolidou e se ampliou, com a adesão de voluntários(as) e colaboradores(as) e, desse modo, foram executadas várias formações também para crianças na escola Araju Porã (Itamarã) e para jovens lideranças no Opy (Casa de Reza) das duas aldeias. Com base na metodologia dialógica pressuposta pela Educomunicação, essas atividades não tiveram a intenção de somente levar formação, mas também de receber formação, compartilhando com a nossa equipe práticas sociais, culturais e educativas que fossem apresentadas à sociedade como um todo por meio das produções resultantes das atividades realizadas nas aldeias. Neste sentido, tal processo não seria possível sem a compreensão da filosofia guarani, bem como da sua história e da sua influência em vários países. Essa filosofia pode ser resumida em duas palavras, Teko Porã, que implica o ―Bem Viver‖. Dessa forma, refletimos sobre os sentidos da sustentabilidade a partir da compreensão dessa filosofia por meio dos(as) seus(as) sábios(as) atuais, e da literatura escrita desde Anchieta, Montoya e Restivo, até Cadogan, Meliá, Viveiros de Castro e outros(as) contemporâneos que dialogam com este trabalho. Buscamos, assim, as vozes dos(as) indígenas escritores(as) e acadêmicos(as) porque nelas está a sabedoria guarani que nos guiará a um mundo mais sustentável e possível.

Descrição

Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável – Nível Doutorado – do Centro de Ciências Agrárias da Unioeste – Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Palavras-chave

Citação