Espécies Arbóreas de um Fragmento de Floresta Estacional Semidecidual no Oeste do Paraná: Levantamento Florístico e Chave de Identificação Dendrológica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022

Autores

Munaro, Izabele Oliveira

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

Os fragmentos florestais urbanos do município de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, possuem elevada importância para a manutenção da biodiversidade regional, dada a sua proximidade ao Parque Nacional do Iguaçu e apesar disto, são pouco conhecidos e estudados. Dentre as ferramentas para a caracterização de fragmentos florestais, estão os estudos florísticos. Neste trabalho, foi realizado o levantamento florístico das espécies arbóreas de um fragmento florestal urbano de Foz do Iguaçu, com o intuito de se confeccionar uma chave dendrológica das espécies identificadas, caracterizar as síndromes de polinização e dispersão das espécies, grupos ecológicos das mesmas e avaliar o status de conservação de espécies ameaçadas. Foram identificadas 54 espécies, das quais 51 são nativas e três são exóticas, todas reconhecidas a partir de caracteres vegetativos, que facilitam a identificação das espécies em outros fragmentos da região. Os caracteres morfológicos mais utilizados para confecção da chave de identificação, foram o aspecto do ritidoma, presença de látex ou estruturas armadas para a caracterização do caule e venação, tamanho, margem e indumento foliar. Em relação às síndromes de polinização e dispersão, a zoofilia (92%) e zoocoria (68%) foram as mais representativas. E foi constatado que as espécies de sucessão inicial (39%) e de sucessão tardia (35%) são as mais representativas para a área de estudo. Quanto ao status de conservação foram identificadas como espécies ameaçadas Aspidosperma polyneuron, Balfourodendron riedelianum, Cedrela fissilis, Holocalyx balansae e Ocotea puberula. Neste estudo foram identificadas 40 espécies características de estágios mais avançados da sucessão florestal. Os resultados obtidos indicam a necessidade de inserção do fragmento florestal Mata Verde no Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA) para que sejam estabelecidas estratégias para sua conservação.

Descrição

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e Natureza da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Ciências Biológicas – Ecologia e Biodiversidade.

Palavras-chave

Grupos ecológicos. Mata Atlântica. PMMA. Síndromes de polinização e dispersão

Citação