A Mídia e o Ensino de Geografia: uma Análise sobre as Concepções de Fronteira

Imagem de Miniatura

Data

2022

Autores

Carvalho, Alexandre Rocha

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

O cerne deste trabalho fundamenta-se sobre a necessidade de se pensar o ensino de Geografia como campo multiescalar, dotado de espaços e tempos próprios. O viés Geopolítico dos mecanismos de comunicação de massa apresenta-se hoje como grandes manipuladores e formadores de opinião, neste sentido tais informações carecem de uma análise crítica e que atribua em sua leitura um entendimento pleno sobre “quem notícia, para quem se informa e qual o intuito por trás da informação difundida”. Neste sentido, a informação como mecanismo geopolítico passa ser ponto crucial de análise, mas seus receptores e geradores de criticidade também se tornam importantes. Desta forma, pretendemos estabelecer um panorama geral sobre como o ensino de Geografia se coloca frente a interpretação da mídia, buscando estabelecer e analisar as condições curriculares previamente postas (PCN’s 1998 e BNCC 2018) bem como as concepções utilizadas no plano cotidiano escolar. Para tal pretendemos tomar o conceito de “Fronteira” como objeto de análise, estabelecendo um paralelo e identificando as lacunas existentes entre a “A Fronteira que se ensina”, a “A Fronteira que se notícia” e a “Fronteira que se vive”. Para realização de tal pesquisa adotou-se um procedimento metodológico crítico-dialético, cuja linearidade é estabelecida por i) análise e revisão bibliográfica, ii) construção de base de dados e iii) categorização e discussão dos resultados obtidos

Descrição

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcial à obtenção do título de licenciado em Geografia - Licenciatura.

Palavras-chave

Geopolítica; Mídia; Documentos de Educação; Currículo; Fronteira.

Citação