Fronteiras Montadas: Experiência da Montação e o Trânsito da Arte “Drag” na Fronteira entre Brasil e Paraguai

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022

Autores

Moraes, Daniel C. de Lima de

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

A partir da observação dos processos que envolvem as fronteiras, especialmente da grande permuta de produtos, econômica, de pessoas, portanto, cultural existente nesses espaços, proponho uma reflexão sobre a tríplice fronteira Brasil, Paraguai e Argentina, espaço em que atuo com minha arte “Drag” e convivo submerso nessa diversidade. O objetivo desse trabalho é buscar compreender se há uma diferença na forma em que se faz a arte “Drag” na tríplice fronteira, entre Brasil e Paraguai partindo da minha experiência e de contatos que obtive em uma apresentação a qual fui convidada a realizar em Cidade Del Leste no Paraguai. Busco entender se esses artistas são influenciados pelos contatos com artistas de outros países e suas influências, e se há formas de performances “Drag” em uma perspectiva transnacional dos artistas que estão em contato com a fronteira, o presente trabalho é escrito em dois capítulos e utilizo Jutidh Butler (2003), Renato Cohen (2002) e Anna Paula Vencato (2002), como principais referencias teóricos.

Descrição

Palavras-chave

Drag Queen; Fronteira; Transnacional; Performance

Citação