A indústria de defesa na grande estratégia brasileira: integração regional e desenvolvimento

Resumo

A constante necessidade de inovação tecnológica na indústria de defesa associada ao crescente investimento em defesa pelos países que buscam uma maior autonomia e projeção no Sistema Internacional, estabelecem transformações no processo transição dos polos de poder e construção da multipolaridade. Essa constatação tem demonstrado que priorizar o sustento de uma indústria de defesa nacional torna-se decisiva para os Estados emergentes da semiperiferia construírem capacidades para defender a sua soberania e autonomia decisória, a fim de modificar suas posições relativas no sistema internacional. Dessa forma, a integração regional passa a ser uma resposta frente aos principais desafios sistêmicos impostos aos países semiperiféricos, principalmente a defesa da soberania, autonomia e desenvolvimento. Nesse contexto, especificamente para países como o Brasil, que possui uma tradição de liderança e influência nos assuntos externos, e vem buscando um processo de modernização das capacidades de defesa, tem na integração regional a possibilidade de convergir as demandas mútuas dos países do seu entorno, bem como assegurar uma estratégia de desenvolvimento e inserção internacional de longo prazo. Diante dessas premissas, o presente trabalho busca analisar a partir da perspectiva brasileira, a busca empreendida pelo Brasil em coesionar em uma mesma Estratégia de longa duração, ou Grande Estratégia, a Política Externa e de Integração Regional, a Política de Defesa e a Política Industrial e de Inovação Tecnológica.
The constant need for technological innovation in the defense industry coupled with the growing investment in defense by countries seeking greater autonomy and projection in the International System, establish new configuration in the process of transition of the poles of power and construction of multipolarity. This finding has demonstrated that prioritizing the livelihood of a national defense industry becomes critical for the establishment of the capacities of developing states to ensure their sovereignty and creation of autonomy in the decision-making processes of the productive systems. In this way, integration becomes a response to many difficulties in the peripheral countries, which at the same time face other challenges to develop internally and integrate regionally. In this context, Brazil, which comes from a tradition of leadership and influence in foreign affairs, through a process of modernization of defense capacities, has in regional integration the possibility of converging the mutual demands of neighboring countries, as well as ensuring a strategy of development and long-term international insertion In view of these premises, the present work seeks to analyze, from the Brazilian perspective, Brazil's quest to co-exist in the same long-term Strategy (Great Strategy), the External and Regional Integration Policy, the Defense Policy and the Industrial Policy and Technological Innovation
La constante necesidad de innovación tecnológica en la industria de defensa asociada a la creciente inversión en defensa por los países que buscan una mayor autonomía y proyección en el Sistema Internacional, establecen nuevas configuraciones en el proceso de transición de los polos de poder y construcción de la multipolaridad. Esta constatación ha demostrado que priorizar el sustento de una industria de defensa nacional se vuelve decisiva para el establecimiento de las capacidades de los Estados en desarrollo asegurar su soberanía y creación de autonomía en los procesos decisorios de los sistemas productivos. De esta forma, la integración pasa a ser una respuesta a muchas dificultades de los países periféricos, que al mismo tiempo se enfrentan a otros desafíos para desarrollarse internamente e integrarse regionalmente. En ese contexto, Brasil que viene de una tradición de liderazgo e influencia en los asuntos externos, pasando por un proceso de modernización de las capacidades de defensa, tiene en la integración regional la posibilidad de convergir las demandas mutuas de los países de su entorno, así como asegurar una La estrategia de desarrollo e inserción internacional a largo plazo Ante estas premisas, el presente trabajo busca analizar desde la perspectiva brasileña, la búsqueda de Brasil en cohesionar en una misma Estrategia de larga duración (Gran Estrategia), la Política Exterior y de Integración Regional, la Política de Defensa y la Política Industrial y de Innovación Tecnológica

Descrição

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Integração Contemporânea da América da UNILA como requisito final para a obtenção do título de mestrado, com vistas à elaboração da versão final da dissertação e sua posterior defesa. Orientador (a): Prof. Dr. Lucas Kerr de Oliveira

Palavras-chave

Ataque e defesa (militar) - aplicações industriais, Estratégia militar (defesa), Brasil - defesa, Regionalização (organização industrial), Industrias - defesa

Citação

FREITAS, Patrícia de. A Indústria de Defesa na Grande Estratégia Brasileira: Desenvolvimento e Integração Regional. 2018. 104 f. Dissertação de Mestrado ( Integração Contemporânea na América Latina) – Universidade Federal da Integração Americana, Foz do Iguaçu, 2018