Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Andressa Trevisan dos
dc.date.accessioned2023-12-06T23:09:28Z
dc.date.available2023-12-06T23:09:28Z
dc.date.issued2023
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/7791
dc.descriptionDissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcial à obtenção do título de Mestra em Políticas Públicas e Desenvolvimento.pt_BR
dc.description.abstractA política pública de assistência social é um relevante instrumento do Estado na defesa de direitos e garantia de acesso aos cidadãos de seguranças mínimas para superação das situações de vulnerabilidade social. A pandemia de coronavírus que assolou a humanidade e se instaurou no Brasil a partir de março do ano de 2020, foi um importante período que refletiu nas políticas públicas como um todo, fomentou novas articulações e gerou a necessidade de intervenção efetiva do Estado. A assistência social, tida como uma política pública essencial no atendimento à população, frente a crise pandêmica, sofreu impactos de forma significativa nos processos de trabalho e na demanda de atendimentos. Este estudo identificou como se deram estes impactos sofridos no trabalho dos operadores da atenção básica da política pública de assistência social, diante da vulnerabilidade social sistêmica agravada pela pandemia do coronavírus, e como foram desenhadas as estratégias de intervenção para o enfrentamento da problemática. Trata-se de um estudo qualitativo, baseado em ferramentas etnográficas, onde, parte importante dos dados em análise resultam das experiências e vivências profissionais dos operadores da atenção básica da assistência social do município de Foz do Iguaçu-PR. Os resultados alcançados apontam que o fenômeno da essencialidade do atendimento nesses espaços, destacaram-se ao dar suporte à fome da população, com menos ênfase nos demais aspectos de garantia de direitos que tratam a formulação desta política pública, e a análise dos resultados alcançados portanto se viu diante do desafio de compreender o paradoxo entre a garantia de direitos socioassistenciais e a eventual ação clientelista do Estadopt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectPandemia de COVID 19
dc.subjectAssistência Social
dc.subjectFome
dc.titlePandemia da fome: experiência da proteção básica da política pública de assistência socialpt_BR
dc.typemasterThesispt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record