Biossorção dos Metais Chumbo (Pb), Cádmio (Cd), Ferro (Fe), Zinco (Zn) e Cobre (Cu) pelas Algas Ulva lactuca e Chlorella vulgaris: uma Revisão

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022

Autores

da Luz Silva, Daniele

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

O Brasil apresenta uma das maiores bacias hidrográficas do mundo e o monitoramento da qualidade da água, principalmente dejetos domésticos e atividades industriais, é de grande importância para analisar contaminantes inorgânicos, como os metais, devido ao seu poder de contaminação. Tragédias, como rompimentos de barragens, podem ser também fonte de contaminação por metais, que presentes nas águas residuais podem atingir rios e mares e, consequentemente, contaminar o homem. A biossorção é uma técnica de biorremediação in situ que envolve mecanismos como a absorção, adsorção, troca iônica, precipitação, complexação de superfície, entre outros. Esse processo está dentro do ramo da biorremediação, e tem como objetivo a remoção ou recuperação de substâncias tanto orgânicas quanto inorgânicas, como os metais, através de microrganismos ou de outros materiais biológicos. Um dos materiais biológicos a ser utilizado como biorremediador dessas substâncias são as algas, por possuírem alta capacidade de adsorção e efeito imobilizador, além de possuírem vantajoso custo-benefício. Diante disto, este trabalho teve como objetivo fazer um levantamento bibliográfico dos últimos 22 anos sobre a biossorção dos metais chumbo (Pb), cádmio (Cd), ferro (Fe), zinco (Zn) e cobre (Cu) pela microalga Chlorella vulgaris e pela macroalga Ulva lactuca, analisando a eficácia e os fatores que interferem na biossorção. A metodologia consistiu em realizar buscas de trabalhos científicos em plataformas online utilizando termos específicos, tanto em português quanto em inglês, para a pesquisa, esses termos foram: biossorção, biorremediação, biossorção de metais pesados, algas+metais pesados+biossorção, biossorção+espécie da alga+cada metal pesquisados individualmente. Os estudos analisados foram, em sua maioria, realizados através de experimentos em laboratório. Foram avaliados fatores que interferem na biossorção como pH, temperatura, dose de biossorvente, concentração inicial de metal e tempo de contato. Os estudos descritos nos resultados indicaram que ambas as algas possuem eficácia para a biossorção dos metais mencionados, podendo assim, serem consideradas alternativas viáveis para o tratamento de efluentes.

Descrição

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Biotecnologia.

Palavras-chave

Biorremediação; Adsorção; Efluentes; Contaminantes; Ph

Citação