Show simple item record

dc.contributor.authorCarneiro, Helitton Christoffer
dc.date.accessioned2022-11-16T22:46:27Z
dc.date.available2022-11-16T22:46:27Z
dc.date.issued2022
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/6920
dc.description.abstractA economia brasileira vem enfrentando – desde tempos – uma série de problemas estruturais complexos. Dentre os temas econômicos debatidos contemporaneamente por economistas e policy makers que buscam entender o Brasil, os que tangenciam tópicos como o da reprimarização das exportações brasileiras têm sempre lugar de destaque nos veículos de comunicação e nos debates públicos. Nas últimas duas décadas, as exportações brasileiras vêm sofrendo importantes transformações em relação ao destino das vendas, ao perfil do produto exportado e ao valor agregado médio dos bens vendidos internacionalmente. As exportações de bens industriais, de maior intensidade tecnológica, vêm perdendo participação em relação às commodities agrícolas e minerais, caracterizadas, no geral, pelo baixo valor agregado. Parte significativa das mudanças que vêm ocorrendo nas vendas industriais brasileiras podem ser explicadas a partir da análise da evolução das mercadorias nacionais destinadas à América do Sul. O continente sul-americano, segundo publicação da Confederação Nacional da Indústria (CNI) deve ser entendido como área prioritária para as exportações da indústria de transformação brasileira. A partir dos dados disponibilizados pelo Comex Stat, plataforma do antigo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) do Brasil e da combinação das classificações internacionais, como: a Classificação Internacional Padrão por Atividades Econômicas (ISIC), classificação por posição do Sistema Harmonizado (SH4) e classificação por fator agregado, foi possível analisar a evolução quantitativa e qualitativa das exportações brasileiras para América do Sul (e outros destinos), entre 2000 e 2020. Também foram considerados no trabalho a evolução recente de alguns indicadores industriais do Brasil e uma breve discussão sobre a importância das manufaturas ao longo da teoria econômica, visto que, desde o seu nascimento no século XVIII, a indústria foi motivo de acirrados debates.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.subjectExportação Brasil - América do Sul; Indústria de transformação; Produtos industrializados.pt_BR
dc.titleA Importância da América do Sul para as Exportações Industriais Brasileiras: reflexões sobre a evolução do perfil de exportação do Brasil (2000-2020)pt_BR
dc.typemasterThesispt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record