Show simple item record

dc.contributor.advisorOrientação
dc.contributor.authorUtzig, Ingridy Liana Jung
dc.date.accessioned2020-07-24T01:31:08Z
dc.date.available2020-07-24T01:31:08Z
dc.date.issued2020-07-10
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/5884
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Biotecnologia.pt_BR
dc.description.abstractA toxemia da prenhez é uma doença metabólica que acomete, principalmente, cabras e ovelhas no terço final da gestação. É caracterizada por um desequilíbrio energético proveniente de uma queda drástica na concentração de glicose, situação que leva à mobilização intensa do tecido adiposo, o que acaba por aumentar extremamente os níveis de corpos cetônicos na circulação. As principais causas que levam ao transtorno são alimentação deficiente, estresse, maior demanda de glicose pelos fetos, condição corporal inadequada, entre outros. Quando manifestada, a doença apresenta taxas de mortalidade próximas de 90% e 100% das fêmeas. No presente estudo, buscou-se avaliar a incidência da toxemia da prenhez em dois grupos de cabras gestantes no terço final da gestação, submetidas a dois manejos nutricionais diferentes, em dois ciclos gestacionais. Examinou-se o comportamento destes animais, bem como sua resposta a cada manejo nutricional em termos de adaptação, palatabilidade, consumo e efeitos sob o organismo, principalmente na gestação e parto. Observou-se a ocorrência do transtorno somente no grupo A, alimentado com o manejo nutricional 1 (silagem de milho e ração a base de soja, milho e sal), alcançando a taxa de 30% neste grupo. O grupo B, alimentado com o manejo nutricional 2 (dieta 1 em diferente concentração com adição do insumo farelo de arroz e, em termos de volumoso conta com silagem de milho e feno ad libitum), não foi afetado. A mortalidade advinda da doença foi estimada em 41,7%. Avaliou-se as possíveis causas para a ocorrência da doença, entre elas a influência da alimentação, a condição corporal, a ordem de parto e a idade das cabras. Registrou-se o aparecimento de partos distócicos somente no grupo afetado pela toxemia, na taxa de 35%. No entanto, a associação entre a toxemia e os partos distócicos não foi significativa (p=0.0705), e a avaliação de concordância Kappa entre as duas variáveis apresentou resultado de 0.3182 (p=0.0428), indicando que outros fatores podem explicar a ocorrência da toxemia. Através dos resultados observados, sugere-se que a alimentação é um dos fatores primordiais para o surgimento da doença, mas acaba por não ser o único. Além disso, o ideal é sempre estar atento com o cuidado e o manejo dos caprinos, pois quando diagnosticada precocemente, a toxemia da prenhez pode ter seu quadro revertido.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.titleIncidência da toxemia da prenhez em um rebanho de cabras submetido a dois manejos nutricionais diferentespt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record