Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Paulo Renato da
dc.contributor.authorDias Júnior, Waldson de Almeida
dc.date.accessioned2018-10-11T16:36:10Z
dc.date.available2018-10-11T16:36:10Z
dc.date.issued2018-07-27
dc.identifier.citationDIAS JUNIOR, Waldson de Almeida. A Ponte da "Modernidade": Representações e Relações Brasil - Paraguai durante a construção da Ponte da Amizade (1956 - 1965). 2018. 129 p. Dissertação (Mestrado em Estudos Latino-americanos) - Universidade Federal da Integração Latino - Americana, Foz do Iguaçu, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/4144
dc.descriptionDissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito à obtenção do título de Mestre em Estudos Latino-Americanos. Sob orientação do Prof. Dr. Paulo Renato da Silvapt_BR
dc.description.abstractA Ponte Internacional da Amizade, localizada entre as cidades de Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai), faz parte do cenário contemporâneo da fronteira. Em torno da Ponte existe, atualmente, um imaginário controverso, diferente da época de sua construção, quando ela era vista como um avanço, sobretudo, para a relação entre os dois países. Nesse sentido, a presente pesquisa tem por objetivo contribuir para uma construção de uma história cultural da Ponte, problematizando as representações estabelecidas no período de sua construção (1956-1965) presentes no jornal brasileiro O Globo. A construção da Ponte demonstra ser fruto do processo de reaproximação entre os governos brasileiro e paraguaio iniciado no começo da década de 1940 e intensificado na década de 1950, relacionado com questões da época como a “Marcha para o Oeste”, política iniciada no governo Vargas cujo objetivo era levar o “desenvolvimento” para locais ainda “inóspitos”; no governo de Juscelino Kubitschek a ocupação do Oeste teve prosseguimento com o “Plano de Metas”. Nota-se ao longo da construção da Ponte um ideal de “amizade” e “harmonia” entre Brasil e Paraguai, o que consideramos ser fruto da necessidade de se superar a memória da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870) em meio à política de reaproximação entre os dois países. Finalmente, se percebe um silêncio nas reportagens sobre as comunidades e povos que habitavam a região, em especial as populações indígenas, auxiliando na construção do “vazio” e na retratação deste ambiente enquanto um local ainda “inabitado”. Destaca-se a falta ou mínima referência às relações/disputas com a Argentina, parte interessada e com questões envolvendo os dois países.pt_BR
dc.description.abstractThe International Bridge of Friendship, located between the cities of Foz do Iguaçu (Brazil) and Ciudad del Este (Paraguay), is part of the contemporary scenery of the border. Around the Bridge, there is a controversial imaginary, different from the time of its construction, when it was seen as a breakthrough, especially in the relationship between the two countries. In this sense, the present research aims to contribute to a construction of a cultural history of the Bridge, problematizing the representations established in the period of its construction (1956-1965) present in the Brazilian newspaper O Globo. The construction of the Bridge is a result of the process of rapprochement between the Brazilian and Paraguayan governments initiated in the early 1940s and intensified in the 1950s, related to issues of the time such as the "March to the West," a policy initiated under the Vargas government whose aim was to bring "development" to places still "inhospitable"; in the government of Juscelino Kubitschek the occupation of the West continued with the "Plan of Goals". Throughout the construction of the Bridge we can see an ideal of "friendship" and "harmony" between Brazil and Paraguay, which we consider to be the result of the need to overcome the memory of the War of the Triple Alliance (1864- 1870) of rapprochement between the two countries. Finally, there is a silence in the reports about the communities and peoples that inhabited the region, especially the indigenous populations, helping to build the "void" and the retraction of this environment as a place still "uninhabited". It highlights the lack or minimal reference to relations / disputes with Argentina, interested party and with issues involving the two countries
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectPonte Internacional da Amizade - Construção - Históriapt_BR
dc.subjectRelações Internacionais - Brasil - Paraguaipt_BR
dc.subjectImprensa e governo - Históriapt_BR
dc.subjectCultura - Fronteirapt_BR
dc.titleA Ponte da "Modernidade": Representações e Relações Brasil - Paraguai durante a construção da Ponte da Amizade (1956-1965)pt_BR
dc.typemasterThesispt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record