Show simple item record

dc.contributor.authorOliveira, Renata Peixoto de.
dc.date.accessioned2017-10-10T23:25:06Z
dc.date.available2017-10-10T23:25:06Z
dc.date.issued2013
dc.identifier.citationOliveira, Renata Peixoto de.pt_BR
dc.identifier.isbn978-85-7879-185-8
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/2706
dc.descriptionCapítulo de livro publicado em obra lançada pela EdUEPB intitulada " Integração Regional, Segurança e Outros Olhares" organizada por Oliveira, Renata; Nogueira, Silvia & Melo Filipe.pt_BR
dc.description.abstractOs fundamentos da atual Política Externa Venezuelana podem ser compreendidos a partir de elementos tais quais sua tradição diplomática, a identidade nacional, aspectos político-ideológicos do governo em questão, bem como estratégias vislumbradas na construção de alianças políticas, nas relações comerciais e em sua atuação em organismos internacionais.Com este breve artigo objetiva-se compreender quais seriam estes principais fundamentos e estratégias que conformam a Política Externa venezuelana. Partindo do pressuposto de que a Política doméstica impacta fundamentalmente a Política Externa, esta análise parte do texto constitucional de 1999, para em seguida darmos atenção às reformas no regulamento e mudanças ocorridas no Ministério das Relações Exteriores. Por fim, buscam-se elementos para o delineamento da Política Externa Venezuelana, ao longo de um pouco mais de uma década, a partir de documentos oficiais do Ministério do Poder Popular para as Relações Exteriores. Percebe-se que no plano externo a Venezuela procura projetar seu regime democrático, os elementos de sua Revolução Bolivariana, assim demonstrando o impacto e a relação direta entre mudanças internas e os novos contornos de sua Política Externa, ao mesmo tempo em que são visíveis que elementos de continuidade, como o fomento das relações Sul-Sul, ou uma Política Externa ativa, vigentes nos governos do Pacto de Punto Fijo da década de 1970, foram resgatados.pt_BR
dc.description.abstractThe foundation of current Venezuelan Foreign Policy can be understood from the elements such their diplomatic tradition, national identity, political and ideological aspects of the government, as well strategies envisioned the construction of political alliances, trade relations and the role played in international organisms. This brief article aims to understand which are those fundamentals and key strategies that make up the Venezuelan Foreign Policy. Assuming that the domestic policy impacts fundamentally foreign policy, the analysis begin with the constitutional text of 1999 analysis, to then give attention to the regulation reforms and changes within the Ministry of Foreign Affairs. Finally, elements are sought for the design of Venezuelan Foreign Policy over a little more than a decade, such as some official documents from the Ministry of Popular Power for Foreign Affairs. It is noticed that in the external plan Venezuela seeks to project its democratic system, the elements of the Bolivarian Revolution, thus demonstrating the impact and the direct relationship between internal changes and new contours of its Foreign Policy, while elements of visible continuity, as the promotion of South-South relation or an active foreign policy from the governments of the Pact of Punto Fijo the 1970s, were rescued
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherEditora da Universidade Estadual da Paraíba ( Eduebp)pt_BR
dc.relation.ispartofseriespag 59-80;
dc.rightsopenAccess
dc.subjectPolítica externa - venezuelanapt_BR
dc.subjectConstituição de 1999
dc.subjectMinistry of Popular Power for Foreign Affairs
dc.titlePolítica Externa do governo Chávez: seus principais fundamentos e objetivospt_BR
dc.title.alternativeHugo Chavez government Foreign Policy: its mainly fundamentals and goalspt_BR
dc.typebookPartpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record