Show simple item record

dc.contributor.advisorOrientação
dc.contributor.authorLivi, Carina Chaves dos Santos
dc.date.accessioned2022-08-02T21:47:11Z
dc.date.available2022-08-02T21:47:11Z
dc.date.issued2022
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/6676
dc.descriptionDissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcialà obtenção do título de Mestra em Estudos Latino-Americanos.pt_BR
dc.description.abstractA presente pesquisa tem como principal objetivo analisar os efeitos de sentido de política linguística produzidos no discurso acadêmico por meio da materialidade encontrada em um corpus de arquivo construído a partir de teses e dissertações que abordam o tema de políticas linguísticas na/para a Fronteira entre Foz do Iguaçu (BR), Ciudad del Este (PY) e Puerto Iguazú (AR). A fronteira trinacional constitui-se enquanto um espaço multilíngue onde os sujeitos se significam através das línguas nomeadas, sendo o português e o espanhol as línguas mais faladas. Contudo, há neste espaço a presença de outras línguas tais como guarani, árabe, chinês, coreano, entre outras. Apesar dessa diversidade linguística, vivenciada pelas práticas translíngues que atravessam as subjetividades transfronteiriças, o paradigma monolíngue ainda é bastante presente e reforçado no espaço escolar. Adiciona-se a isso a hegemonia do ensino da língua inglesa como língua estrangeira, também pautada em práticas pedagógicas de orientação monolíngue. Esta pesquisa de cunho interdisciplinar articula reflexões em Análise de discurso (AD), Linguística Aplicada (LA) e Políticas Linguísticas (PL), sendo a AD francesa nossa base teórico-metodológica. A análise apontou a falta de políticas linguísticas específicas que atendam esse espaço multilíngue. A investigação levou à formulação de uma política linguística de fronteira que acontece às margens do Estado por meio de significações construídas por professores e alunos no dia a dia da sala de aula. Por isso, defendemos uma formação de professores que contemple translinguagem e interculturalidade enquanto proposta didático-pedagógica e meio de promoção do plurilinguismo, dentro de uma perspectiva de educação linguística.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectMultilinguísmo; Plurilinguísmo; Políticas Linguísticas-educacionais; Política Linguística de Fronteira; Formação de Professorespt_BR
dc.titlePolítica de Línguas na Fronteira: Sentidos de Diversidade, Monolinguísmo e Práticas Translínguespt_BR
dc.typemasterThesispt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record