Show simple item record

dc.contributor.advisorBonciani, Rodrigo Faustinoni
dc.contributor.authorSilva, Ariana Mara da
dc.date.accessioned2016-04-15T18:24:20Z
dc.date.available2016-04-15T18:24:20Z
dc.date.issued2015-10-06
dc.identifier.citationSILVA, Ariana Mara da. Griôs Sapatonas Brasileiras e Lampião da Esquina: o contraste das questões de gênero, raça e sexualidade na fonte oral e na fonte escrita. 2015. 108 páginas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História­ América Latina) – Universidade Federal da Integração Latino­ Americana, Foz do Iguaçu, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/506
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Latino­Americano de Arte, Cultura e​ História da Universidade Federal da Integração Latino­Americana, como requisito parcial à​ obtenção do título de Bacharel em História – América Latina. Orientador: Prof. Dr. Rodrigo F. Bonciani.​ Coorientadora: Profa. Dra. Andreia Moassab.pt_BR
dc.description.abstractO jornal Lampião da Esquina, voltado ao público gay com circulação nacional entre os anos de 1978 e 1981, surge no contexto da ditadura militar brasileira como a alternativa que discutia além das questões acerca da sexualidade outros pontos polêmicos da vida cotidiana. Era um meio de comunicação que desnaturalizava as desigualdades de gênero. E por que não as raciais interseccionadas as questões de gênero? Criado no final do período ditatorial brasileiro é considerado um dos maiores ícones do movimento homossexual. Suas 37 edições foram vendidas em bancas de revistas e jornais do Brasil todo durante três anos e três meses e foi o primeiro periódico brasileiro que abordou a homossexualidade de forma pontual. Busca-se aqui então, verificar como se deu a representação das identidades lésbicas negras, presenças constantes nos Movimentos Negro, de Mulheres e LGBT, no Lampião da Esquina com o objetivo de responder as seguintes questões: as lésbicas negras foram representadas no Lampião da Esquina? Qual a relação dessas mulheres com o periódico? Elas se veem representadas no jornal?pt_BR
dc.description.abstractThe Lampião da Esquina newspaper, facing the gay community with national circulation between 1978 and 1981, arises in context of Brazilian military dictatorship as the alternative in addition to issues of sexuality other controversial aspects of everyday life. It was a means of communication that denaturalize gender inequalities. Why not racial intersecting gender issues? Created at the end of the Brazilian dictatorial period is considered one of the greatest icons of the homosexual movement. His 37 editions have been sold in newsstands across Brazil's for three years and three months and was the first Brazilian journal that addressed homosexuality in a careful manner. Search up here then check how was the representation of black lesbian identities, constant presence in the Black, Women and LGBT movements, in the Lampião da Esquina with the objective to answer the following questions: black lesbian were represented in Lampião da Esquina? What is the relationship of these women to the newspaper? They see themselves represented in the paper?
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectLésbicas Negraspt_BR
dc.subjectJornal Lampião da Esquinapt_BR
dc.subjectLésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT)pt_BR
dc.titleGriôs Sapatonas Brasileiras e Lampião da Esquina: o contraste das questões de gênero, raça e sexualidade na fonte oral e na fonte escrita.pt_BR
dc.typebachelorThesis


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record