Show simple item record

dc.contributor.advisorTedeschi, Helder
dc.contributor.authorSilva, Elton Gomes da
dc.date.accessioned2019-04-02T19:30:10Z
dc.date.available2019-04-02T19:30:10Z
dc.date.issued2015-07-03
dc.identifier.citationSILVA, Elton Gomes da. Análise comparativa de tratografia em duas técnicas cirúrgicas para tratamento de epilepsia de lobo temporal mesial. 2015. 93 f. Tese de Doutorado (Faculdade de Ciências Médicas) - Universidade Estadual de Campinas(Unicamp), Campinas, 2015
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/4923
dc.descriptionTese de Doutorado apresentada à Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas como parte dos requisitos para obtenção de título de Doutor em Ciências Médicas, área de concentração em Neurologia. Orientador: Prof. Dr. Helder Tedeschi
dc.description.abstractIntrodução: O tratamento cirúrgico para epilepsia do lobo temporal mesial, frequentemente necessário em pacientes com esclerose hipocampal, consegue obter controle adequado de crises na maioria dos casos. Acessos cirúrgicos seletivos (amígdalohipocampectomia) e não-seletivos (lobectomia temporal) apresentam resultados similares no controle de crises. Embora se acredite que os acessos seletivos sejam potencialmente menos danosos às estruturas neocorticais do lobo temporal, em algumas técnicas cirúrgicas, como na amígdalo-hipocampectomia seletiva trans-silviana, o acesso ocasiona a interrupção de importantes tratos de substância branca na porção mesial do lobo temporal. A tratografia por ressonância magnética pode ser utilizada para visibilizar-se a integridade desses tratos do tronco temporal em pacientes operados. Objetivo: Este estudo busca avaliar se há diferença na integridade de fibras do tronco temporal entre acessos cirúrgicos seletivos e não-seletivos através de tratografia pós-operatória. Métodos: Um estudo retrospectivo foi realizado com 45 pacientes com esclerose hipocampal e epilepsia de lobo temporal mesial de difícil controle, submetidos a amígdalo-hipocampectomia seletiva pelo acesso trans-silviano - AHS - (18 pacientes) e lobectomia temporal anterior – LTA - (27 pacientes), operados consecutivamente entre 2006 e 2013. Foram comparados os resultados clínicos e as tratografias do tronco temporal, estudando-se o fascículo uncinado, o fascículo occipitofrontal inferior e as radiações ópticas. Resultados: O controle de crises foi similar em ambos os grupos. A tratografia demonstrou que o fascículo uncinado teve descontinuidade de seu trajeto em 44 exames (presevação em um caso no grupo LTA) e que a integridade dos demais tratos foi similar nos dois grupos cirúrgicos, além de não haver diferença significativa entre o controle das crises e a integridade dos tratos. Conclusão: Este estudo demonstra a similaridade entre acessos seletivos e não seletivos para a amígdalo-hipocampectomia no controle das crises e igual similaridade em relação aos danos causados às estruturas do tronco temporal, enfraquecendo a ideia de que o acesso seletivo trans-silviano causa menos lesões.pt_BR
dc.description.abstractIntroduction: Surgical treatment for mesial temporal lobe epilepsy, often necessary in patients with hippocampal sclerosis, can achieve adequate seizure control in the majority of cases. Selective (amigdalohippocampectomy) and non-selective (temporal lobectomy) approaches present similar results in seizure control. In spite of the common belief that selective approaches cause less injury to neocortical structures of temporal lobe, certain surgical techniques such as the selective trans-sylvian amigdalohippocampectomy may cause the interruption of important white matter tracts. Magnetic resonance tractography can be used to view the integrity of the white matter of the temporal stem in operated patients. Objective: This research studies the difference in the integrity of fibers of the temporal stem between selective and non-selective surgical approaches using post- operated tractography. Methods: A retrospective study was realized with 45 patients with surgery for hippocampal sclerosis and mesial temporal lobe epilepsy, 18 patients with selective amigdalohippocampectomy via the trans-sylvian access and 27 patients for anterior temporal lobectomy, operated between 2006 and 2103. It was compared clinical results and tractographies of the temporal stem (uncinate fasciculus, inferior occipitofrontal fasciculus and optic radiations). Results: The seizure control was similar in both groups. The uncinate fasciculus presented discontinuity in 44 exams (preservation in one case in the lobectomy group) and the integrity of other tracts was similar in the two surgical groups, and there was significative difference between seizure control and integrity of the tracts. Conclusion: This study shows that selective approaches for amigdalohippocampectomy and temporal lobectomy have similar seizure control and also similar potential to cause damage to the temporal stem structures, weakening the idea that trans-sylvian selective access causes less injury
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectEpilepsiapt_BR
dc.subjectCirurgiapt_BR
dc.subjectLobo temporalpt_BR
dc.subjectAnálise de imagempt_BR
dc.subjectDifusãopt_BR
dc.titleAnálise comparativa de tratografia em duas técnicas cirúrgicas para tratamento de epilepsia de lobo temporal mesialpt_BR
dc.title.alternativeComparison of tractography in two surgical tecniques for treatment of mesial temporal lobe epilepsypt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record