Show simple item record

dc.contributor.authorFigueiredo, Ana Flávia Andrade de
dc.contributor.authorLeal, Juliana Helena Gomes
dc.date.accessioned2017-03-08T18:08:05Z
dc.date.available2017-03-08T18:08:05Z
dc.date.issued2013-11-07
dc.identifier.urihttp://dspace.unila.edu.br/123456789/1418
dc.descriptionI Congresso Internacional América Latina e Interculturalidade: América Latina e Caribe: cenários linguístico-culturais contemporâneos, 07, 08 e 09 de novembro de 2013 - UNILApt_BR
dc.description.abstractEsta apresentação discorrerá sobre a execução do projeto de extensão/cultura Jovens Quilombolas: identidade e literatura em Vargem do Inhaí/Diamantina/MG, coordenado pela professora Ana Flávia Figueiredo da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. O projeto intenciona produzir, em conjunto com jovens quilombolas de Vargem do Inhaí, material literário infanto­juvenil que expresse o imaginário ou imaginários quilombola(s) dessa comunidade para que, a posteriori, possa ser apropriado por equipamentos e movimentos culturais locais e inserido na estrutura da educação escolar do município de Inhaí ou de outras localidades que por ele se interessem. A metodologia de trabalho para produção desse material se referenciará nos dispositivos e técnicas (os círculos de cultura, por exemplo) da educação popular, inspiradas na “pedagogia do oprimido” de Paulo Freire (1977), via de acesso a um processo educativo libertador que possibilite a construção do ser mais. Ato humanizador que reconstrói a lógica massacrante instaurada entre opressores e oprimidos por meio de um diálogo recíproco de consciências. O exercício da narração ou da fabulação, ligada à noção de sujeito, oferece condições de ampliar o entendimento sobre o si mesmo, formando uma compreensão histórica mais significativa desse si mesmo no e diante do mundo a partir do contato com representações artísticas várias ligadas ao repertório cultural afrodescendente e quilombola. Repertório que permitirá, segundo a escritora nigeriana Chimamanda Adishie, que a perpetuação de uma única narrativa (normalmente a hegemônica) sobre negros, povos e países não se converta em textualidade exclusiva, porque incompleta, para apresentar as identidades desses sujeitos. Permitir, portanto, a apropriação do verbo (falado, escrito, desenhado, imaginado...) pelos jovens quilombolas de Vargem do Inhaí nos parece um caminho justo para que eles possam (re)encontrar­se e (re)conhecer­se e, consciente e autonomamente, penetrar política e ativamente no mundo a partir de seu lugar de enunciação afrodescendente.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectLiteraturapt_BR
dc.subjectIdentidadept_BR
dc.subjectQuilombolaspt_BR
dc.subjectVale do Inhaípt_BR
dc.subjectDiamantina - Brasilpt_BR
dc.titleJovens quilombolas: identidade e literatura e Vargem do Inhaí em Diamantina/MGpt_BR
dc.typeconferenceObjectpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record